Espadas Alemãs e Japonesas

Atualizado: 17 de Out de 2019

Uma das armas mais antigas em campo de batalha é a espada; e existem (existiram) diversos modelos produzidos por várias nações. Porém, sem dúvida, as de maior procura pelos Colecionadores são as produzidas no período da 1ª e 2ª Guerras Mundiais, principalmente aquelas manufaturadas pelo Japão e pela Alemanha.


As espadas sempre foram consideradas troféus de guerra e, por isso, cobiçadas pelos vencedores: basta ver a quantidade de espadas alemãs e japonesas que os estadunidenses levaram para seu país ao final dos dois grandes conflitos mundiais citados.


Espadas podem ter um ou dois gume (havendo, porém lâminas de três e até mesmo quatro), mas, efetivamente, as de apenas um gume são as que mais foram fabricadas, seguidas por aquelas de dois gumes. Existem ainda, lâminas nas quais apenas um gume é funcional (leia-se cortante) e o outro é apenas aparente, conhecido como falso gume.


Lâminas japonesas


As consideradas de melhor qualidade são, efetivamente, as japonesas, produzidas por espadeiros que levavam semanas ou até meses para produzi-las. Contudo, a maior parte das espadas nipônicas era manufaturada em arsenais; e alguns usavam lâminas de família. Geralmente muito antigas, era uma honra para o militar, o qual as levava ou enviava a um arsenal, sendo então montadas obedecendo ao padrão das forças armadas daquele país.


O Japão, além do bem tradicional gunto, adotava ainda também tradicional espada que geralmente era utilizada em ocasiões especiais, como por exemplo: paradas, desfiles e outras solenidades.


O gunto japonês era composto de empunhadura de madeira, forrada com couro de raia, e menuki (ornamento da empunhadura) de metal. A empunhadura, por sua vez era recoberta com fita de seda. Algumas espadas possuíam marcas exclusivas de cada espadeiro na lâmina ou, ainda estampas de arsenais, enquanto outras não tinham marca alguma. A guarda era manufaturada em latão ou em aço, porém próximo do final do segundo conflito mundial a qualidade foi decaindo ao ponto de ser empregada uma lona especial no lugar do couro de raia; e, a partir de 1944, chegaram a utilizar até mesmo madeira sólida para construir a empunhadura.


Espada de oficial de parada do exército

Espada de oficial de parada do exército: utilizada em paradas e ocasiões especiais – possui empunhadura fabricada em chifre de búfalo, com arremates em latão dourado com uma flor de cerejeira nas laterais. Na parte posterior da empunhadura, algumas – como a da foto – possuem escudo da família em prata; e a guarda é toda trabalhada com motivos florais (geralmente flor de cerejeira). A bainha é de aço niquelado. Este modelo de espada foi empregado até o final da 2ª Guerra mundial.


Kyu - gunto

Kai - gunto

Kai-gunto tipo 97: usado a partir de 1937 por oficiais da marinha japonesa. Esse tipo de espada, fabricado nos últimos meses da guerra, possui empunhadura em madeira revestida de lona especial na cor preta, com menuki de metal revestido com fita de seda e guarda em aço. A lâmina de aço inox é produzida em arsenal da marinha; e a bainha é manufaturada em madeira e laqueada na cor negra.


Shin - gunto de oficial do exército


Shin - gunto, bainha com proteção de couro para campo de batalha

Shin - gunto de Oficial não comissionado 2º modelo

Shin - gunto de Oficial não comissionado 1º modelo

Shin - gunto Final de guerra

Shin-gunto final de guerra do exército: produzido no final de 1944 até o termino das hostilidades, em 1945, possui empunhadura simplificada produzida em madeira, com menuki de aço. A guarda é em ferro, pintada na cor preta; e sua bainha de aço na cor verde ou bege claro. Tanto a lâmina quanto a bainha eram numeradas. Este modelo de espada de manufatura do final da guerra não foi produzido em grandes quantidades.



No final da Segunda Guerra mundial as forças americanas confiscaram todas espadas japonesas, no começo houve a promessa de que elas seriam devolvidas futuramente, porém isso nunca aconteceu, muitas foram pegas como espólio de guerra, as que sobraram foram destruídas e perdidas para sempre. Durante muitos anos foi proibido a fabricação de espadas no japão.






Espada do exército tipo 32 calaria

Espada do exército tipo 32 cavalaria: este modelo de espada foi usado pelo exército desde 1926, a partir de 1936 até 1945, por tropas da cavalaria. Esta espada possui empunhadura de aço e madeira recartilhados e guarda de aço, com estampa de arsenal. A bainha é de aço oxidado.




Lâminas Alemãs


Na Alemanha mais de 95% das espadas eram produzidas na cidade de Solingen, localizada na Westphalia, norte do Rio Reno, não muito distante da capital daquela região, Düsseldorf.


As espadas orientadas para o exército (“Heer”) possuíam diversos modelos que podiam, inclusive, ser compradas em lojas por militares daquela força armada. Por exemplo, havia a espada que na parte superior da guarda era ornada por uma cabeça de leão ou pantera e, na guarda, sempre era ornada com a águia do II Reich. O modelo designado para a força aérea (“Luftwaffe”), o qual foi aprovado pessoalmente pelo Marechal Hermann Göring era, no mínimo, extravagante: parecia uma espada medieval, bem ao gosto do segundo homem de Hitler.


A marinha de guerra (“kriegsmarine”), por outro lado, manteve o tradicional padrão empregado na 1ª Guerra Mundial, já que, pelo que constam os militares daquela força armada tinham coisas bem mais importantes para se preocuparem – incluindo um excelente corpo de inteligência (leia-se espionagem), possivelmente o melhor entre as três forças que compunham o que ficou conhecido como conjunto das forças armadas germânicas, a Wehrmacht.


E, como este artigo é basicamente uma matéria fotográfica, passamos a descrever alguns dos principais modelos de lâminas empregadas por japoneses e alemães no esforço de guerra e também como interessantes e bonitos adereços complementares a fardas e uniformes.



Espada empregada pela polícia alemã no período do III Reich

Espada empregada pela polícia alemã no período do III Reich: possui empunhadura de madeira na cor preta, com o escudo da polícia em metal no centro. A guarda é de aço niquelado, sendo a bainha também em aço, mas pintada a fogo na cor preta e possuindo um arremate do mesmo material na parte superior da bainha.




Espada Luftwaffe


Espada Modelo Dove

Modelo Dove

Espada alemã do exército, modelo dove: produzida por diversas empresas a partir de 1934, as mais antigas apresentavam a guarda manufaturada em latão e, próximo ao final da segunda guerra, em alumínio. A empunhadura era produzida com resina de acetato. Na guarda possuía a águia do III Reich; E sua bainha era de aço, pintada a fogo na cor preta.



Espada de Oficial do Exército

Espada alemã utilizada por oficiais do exército: este modelo possuía na parte superior da guarda uma cabeça de leão. Existia também outra versão, com cabeça de pantera. Tais espadas foram produzidas por diversas empresas e eram vendidas em lojas para militares. Seguiam o mesmo padrão, com a águia do III Reich na guarda.



Sabre da Polícia Imperial

Sabre da polícia imperial alemã (anos 20): possui empunhadura de madeira revestida com couro de lagarto e acabamento em latão. A bainha é de couro, com arremate também em latão.



Espada da marinha alemã




Texto do Colaborador Frank Rabbit

124 visualizações

 

Contato

  • Facebook Clean
  • Branca Ícone Instagram

 

  (19) 99634-7199

Aceitamos

Show More
Show More

Aceitamos Consignação!

Show More

© BLITZKRIEG

INDOOR Ltda. - CPF/CNPJ: 12.345.678/0000-01 - Av. Bernardino de Campos, 98 São Paulo, SP 12345-678 -
info@meusite.com -  Telefone: (11) 3456-7890